Publicidade
Rádio Kairos - A rádio da família
    Papa Francisco completa 82 anos nesta segunda-feira.

    Papa Francisco completa 82 anos nesta segunda-feira.

    Relembre a trajetória de Jorge Mario Bergoglio até o Papado e as atividades do Santo Padre durante o ano de 2018.

    Jorge Mario Bergoglio, o Papa Francisco, completa nesta segunda-feira, 17, 82 anos de vida. Nasceu na capital argentina em 1936, é filho de emigrantes piemonteses: seu pai, Mário, trabalhava como contabilista no caminho de ferro; e sua mãe, Regina Sivori ocupava-se da casa e da educação dos cinco filhos.

    Ordenado sacerdote pelos jesuítas em 13 de dezembro de 1969, durante os estudos teológicos na Faculdade de Teologia de San Miguel, foi Provincial da Argentina (1973-1979). Ele foi reitor da Faculdade de Filosofia e Teologia de San Miguel (1980-1986). Depois de completar sua tese de doutorado na Alemanha, serviu como confessor e diretor espiritual em Córdoba. Em 1992, Francisco foi nomeado bispo titular de Auca e Auxiliar de Buenos Aires; recebeu a consagração episcopal em 27 de junho do mesmo ano.

    Em 1997, o Pontífice foi nomeado Arcebispo Coadjutor de Buenos Aires e sucedeu o Cardeal Antonio Quarracino, em 28 de fevereiro de 1998. Foi Relator-Geral Adjunto da Assembleia Ordinária da 10º Sínodo Geral dos Bispos, em outubro de 2001. Antes do Papado, Jorge Mario Bergoglio atuou como presidente da Conferência Episcopal da Argentina a partir de 8 de novembro de 2005 até 8 de novembro de 2011.

    Criado e proclamado cardeal pelo beato João Paulo II, no Consistório de 21 de fevereiro de 2001, com o título de S. Roberto Bellarmino (Santo Roberto Belarmino) foi membro de: Congregações para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, para o Clero, para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica; Conselho Pontifício para a Família e a Pontifícia Comissão para a América Latina.

    O Ano de Francisco

    Após completar 81 anos, em dezembro de 2017, o Pontífice iniciou 2018 com uma agenda preenchida por viagens apostólicas, importantes audiências no Vaticano, preparações para o Sínodo da Juventude, realizado em outubro passado, bem como para o Sínodo para Pan-Amazônia, que será realizado em 2019. O Dia Mundial dos Migrantes e Refugiados, celebrado no segundo domingo do mês de janeiro de 2018, foi pela última vez celebrado nesta data. Na ocasião, Francisco anunciou que o dia não será mais celebrado no segundo domingo de janeiro. O Santo Padre transferiu o Dia Mundial do Migrante e do Refugiado para o último domingo de setembro.

    Para o 52º Dia Mundial das Comunicações, celebrado durante este ano, Francisco divulgou uma mensagem alertando para as “fake news” e pedindo coerência aos comunicadores. O Papa posicionou a Igreja mais uma vez contra a eutanásia e alertou: “A vida humana possui uma dignidade intocável”. Realizou importantes encontros ecumênicos com representantes luteranos e condenou violências cometidas em nome da religião.

    Neste ano, o Vaticano publicou um novo documento escrito pelo Papa, a constituição apostólica “Veritatis gaudium” (Alegria da verdade), sobre as universidades e as faculdades eclesiásticas. “Gaudete et Exsultate”, a nova exortação apostólica do Papa Francisco também foi divulgada em 2018 e trata do chamado à santidade no mundo contemporâneo. O ano foi também de lançamento no Brasil (e no mundo) do livro-entrevista do Papa Francisco “Deus é Jovem.

    O Papa abriu as inscrições para a JMJ Panamá 2019 e realizou, em Roma, a reunião pré-sinodal com jovens do mundo inteiro. Nomeou nove novos membros para a Pontifícia Comissão para a Proteção de Menores (PCTM), atualmente presidida pelo cardeal americano Seán O’Malley. Entre os membros nomeados pelo Pontífice está o brasileiro e confundador da Fazenda da Esperança, Nelson Giovanelli Rosendo dos Santos.

    Em março, o Pontífice publicou um decreto que determina a inscrição da Memória da “Bem-aventurada Virgem, Mãe da Igreja” no Calendário Romano Geral, a ser comemorada na segunda-feira depois da celebração de Pentecostes. Em 2018, o Santo Padre celebrou 5 anos de pontificado. Aprovou o documento preparatório para o Sínodo Pan-Amazônia, que será realizado em 2019.

    As catequeses de 2018 tiveram como tema a Santa Missa, o credo, a oração dos fiéis, a liturgia eucarística, a oração do “Pai Nosso”, a comunhão, a Solenidade da Páscoa, sacramento do Batismo, sacramento da Crisma, mandamentos, e as viagens apostólicas vividas por Francisco durante o ano.

    A Igreja Católica ganhou, em 2018, 14 novos cardeais pelas mãos de Francisco, que também canonizou Paulo VI, Dom Oscar Romero e outros cinco beatos.

    Solidariedade

    O Santo Padre apoiou o inglês Thomas Evans, pai do pequeno Alfie Evans, de quase dois anos de idade, que sofria de uma doença terminal e lutava pela vida no hospital Alder Hey Children’s Hospital, em Liverpool. O caso chamou atenção do mundo quando a Suprema Corte inglesa exigiu que os aparelhos que mantinham o menino fossem desligados. Os pais do menino, porém, lutaram para que Alfie continuasse vivo. Os aparelhos foram desligados e Alfie não resistiu.

    Viagens Apostólicos

    O Chile foi o primeiro destino de Francisco no ano de 2018. No país, o Santo Padre encontrou-se com autoridades, falou sobre paz e justiça durante sua primeira homilia na capital chilena, Santiago, visitou o centro penitenciário feminino e encontrou-se com jovens e com as vítimas de abusos sexuais por parte do clero. Ao final de sua passagem pelo Chile, o Pontífice celebrou o casamento de comissários de bordo durante voo para o Peru, segunda etapa de sua primeira viagem apostólica de 2018.

    No Peru, o Papa encontrou-se com os povos da Amazônia, com as autoridades, com as crianças, bispos, a sociedade civil e o corpo diplomático, e visitou o presidente do país. Durante seus compromissos, o Santo Padre pediu pela paz, pela defesa da esperança e luta contra a corrupção, e alertou para o tráfico de pessoas e o extrativismo local. O Pontífice prestou homenagens à “Virgem de la Puerta”, representação mariana local, e ao fim de sua primeira viagem apostólica do ano, falou aos jornalistas sobre a fé na América Latina.

    Francisco visitou Pietrelcina e San Giovanni Rotondo, na Itália, por ocasião do Centenário da aparição dos estigmas permanentes de São Pio de Pietrelcina e pelo 50º aniversário de sua morte, e visitou Genebra, onde participou de um encontro ecumênico. O Pontífice também foi a Bari, cidade italiana, e se encontrou com patriarcas e líderes cristãos.

    Em Agosto, o Pontífice viajou à Irlanda, por ocasião do 9º Encontro Mundial das Famílias. O Santo Padre defendeu a família, respondeu a perguntas sobre matrimônio e transmissão da fé na família, e afirmou:“Vós, famílias, sois a esperança da Igreja e do mundo”.

    Em setembro, o Papa realizou sua 25ª Viagem Apostólica internacional, ao visitar três países bálticos: Lituânia, Letônia e Estônia. Na ocasião, Francisco destacou importância dos países serem ponte de esperança, pediu solidariedade e falou sobre liberdade e santidade.

    Em outubro, o Santo Padre conduziu a XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos que teve como tema a Juventude. Durante o Sínodo, o Pontífice reafirmou a importância do discernimento dentro da Igreja, encontrou-se com jovens e idosos, entregou o DoCat aos jovens auditores e participou da peregrinação ao túmulo de São Pedro junto aos participantes do encontro. Ao final do Sínodo, durante homilia da santa missa de encerramento, afirmou: “Deus é jovem e ama os jovens”. No Ângelus declarou: “Foi uma boa colheita e promete bom vinho”.

    Fonte: https://noticias.cancaonova.com/especiais/pontificado/francisco/papa-francisco-completa-82-anos-nesta-segunda-feira/

    Da Redação Multimídia
    Departamento de Jornalismo (com informações: Canção Nova)
    Kairós FM