Publicidade
Rádio Kairos - A rádio da família
    Cerimônia de acolhida: Papa pede que jovens digam ‘sim’, como Maria.

    Cerimônia de acolhida: Papa pede que jovens digam ‘sim’, como Maria.

    Durante a cerimônia, Francisco foi recebido por jovens entusiasmados e pediu que todos fizessem como Maria e dissessem sim.

    Teve início às 17h30 no Panamá (às 20h30 no horário local) a Cerimônia de Acolhimento a Abertura da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), no Campo Santa Maria la Antigua – Cinta Costera, evento que contou com um discurso do Papa Francisco.

    Antes, porém, os jovens levaram a Cruz Missionária da JMJ até o Papa, que admirado olhava a chegada dos adolescentes carregando o artefato. Em seguida, adolescentes de outras nações desfilaram com suas bandeiras próximo ao palco em que o Pontífice se encontrava. Outros foram ao microfone dar o seu testemunho de fé. Diziam ao Santo Padre o quanto a experiência religiosa mudou suas vidas e perspectivas.

    As primeiras palavras de Francisco foram de positividade e muita afeição. “Lembro-me que, em Cracóvia, alguns perguntaram-me se estaria presente no Panamá, tendo-lhes respondido: ‘Eu, não sei; mas Pedro estará lá certamente. Pedro estará’. Alegra-me poder-vos dizer hoje: Pedro está convosco, para celebrar e renovar a fé e a esperança”, disse.

    Afetuosamente, o Papa atendeu a todos os jovens e se dirigiu a eles num discurso centrado no poder que a Jornada da Juventude traz à Igreja e aos jovens fiéis. “Sempre penso em vocês, jovens da América. Os jovens indígenas, os primeiros a caminharem sobre esta terra”, disse o Papa, a quem pediu aplausos efusivos.

    O Pontífice ressaltou a diferença cultural que permeia o Panamá. Salientou ainda a dificuldade que muitos jovens tiveram em chegar até a JMJ. “Mas nada disso impediu que nós pudéssemos encontrar e sentir felizes por estarmos juntos”, afirmou. Citou ainda o emérito Papa Bento XVI a quem pediu uma salva de palmas ? e foi prontamente atendido pelos jovens. Pediu, ainda, que todos entoassem: “O Cristianismo é Cristo”, momento em que falava sobre a união de tantos jovens em torno de um único preceito.

    Mais adiante, o Sucessor de Pedro explicou que esta JMJ não poderia se resumir a um simples documento ou a um programa que seria aplicado. “Este encontro irradia esperança, graças aos vossos rostos e à oração. Cada um regressará a casa com aquela força nova que se gera sempre que nos encontramos com os outros e com o Senhor”, exaltou.

    Ao final, Francisco citou Maria quando questionou os jovens: “Acreditas tu neste amor? É um amor que vale a pena?”. Segundo o Santo Padre, foram exatamente estas palavras ouvidas por Maria, que não titubeou em responder “sim” ao Pai. “Saberemos nós responder ao anjo, como Maria, «eis-nos aqui, somos os servos do Senhor, faça-se em nós”, indagou o Pontífice.

    Por fim, dirigindo-se à multidão de jovens que se aglomerava, o Papa disse: “Não podemos terminar este primeiro encontro sem agradecer. Obrigado a todos aqueles que prepararam, com grande entusiasmo, esta Jornada Mundial da Juventude. Obrigado por terem tido a coragem de construir e hospedar, por terem dito ‘sim’ ao sonho de Deus que é ver os seus filhos reunidos”, findou.

    Fonte: https://noticias.cancaonova.com/especiais/jmj/cerimonia-de-acolhida-papa-pede-que-jovens-digam-sim/

    Da Redação Multimídia
    Departamento de Jornalismo (com informações: Canção Nova)
    Kairós FM