Publicidade
Rádio Kairos - A rádio da família
    9º Encontro Mundial das Famílias:

    9º Encontro Mundial das Famílias:

    Secretário do Dicastério para os Leigos, Família e a Vida comenta sobre encontro que começa nesta terça-feira, 21.

    O 9º Encontro Mundial das Famílias, que começa nesta terça-feira, 21, e segue até 26 de agosto na cidade de Dublin, na Irlanda, já é considerado o maior de todos os tempos. O secretário do Dicastério para os Leigos, Família e a Vida, Padre Alexandre Awi Mello, conversou com a nossa equipe sobre os preparativos do encontro e seu significado para as famílias católicas de todo o mundo.

    “Será o maior encontro que teremos da nossa história, então acredito que será um encontro muito especial. O número de inscritos com relação ao encontro passado, que ocorreu na Filadélfia, dobrou, e ele era o maior de todos que nós já havíamos organizado”, constatou.

    A quantidade de inscritos é, de acordo com o sacerdote, um sinal da necessidade atual que as famílias apresentam. “As famílias sentem essa necessidade de estarem juntas, de verem a sua força e voltar a se encantar com a beleza e o amor da família, e a alegria do amor, como diz a exortação Amoris Laetitia que será o tema do congresso”, opinou.

    O encontro será, segundo o padre, uma oportunidade das famílias recepcionarem a exortação em todos os seus aspectos. “Acreditamos que ajudará muito a fortalecer a fé, a confiança no valor e nesse grande dom de Deus que é a família não só para o ser humano, mas especialmente para a sociedade. Uma sociedade sem família é uma sociedade fadada à autodestruição”, refletiu.

    O sacerdote aproveitou para recordar os desafios enfrentados pela família, constatados e apresentados no capítulo dois da exortação. Entre eles, citou o individualismo exagerado, como algo que desvirtua os laços familiares e acaba fazendo com que cada componente da família seja uma ilha; os atos que tentam tornar a família como um lugar só de passagem, onde não se estabelecem vínculos profundos e verdadeiros; e a perda da proposta do matrimônio cristão como um matrimônio para toda a vida.

    “Temos também a falta de respeito que reina em muitas famílias, a presença de uma cultura que leva os jovens a não formarem uma família, a não valorizarem a família. Os desafios ligados à pobreza, ao enfraquecimento da fé e da prática religiosa, a falta de uma moradia digna, o adultério, o problema da migração, e da exclusão”, continuou.

    Apesar das inúmeras dificuldades, padre Alexandre reforçou a ideia da fé como fator que torna possível a uma família viver segundo os planos de Deus. “Os desafios são tantos que a família pode ser considerada por muitos como algo passageiro, algo temporário. Só a fé e a confiança de que o mesmo Deus que une o marido e a mulher se faz presente no seio da família através do sacramento do matrimônio pode manter a família unida e trazer a alegria do amor e do ser família. (…) Acredito realmente que a fé é o elemento que pode unir e transformar as famílias”, reforçou.

    Santuário da Vida.

    Ao comentar a ideia da família como Santuário da Vida, expressão utilizada por São João Paulo II, em sua carta às famílias (n. 11), apresentada em 1994, padre Alexandre afirmou que a família foi justamente o lugar que Deus pensou para acolher a vida humana.

    “Ele [Deus] criou o ser humano, um ser capaz de gerar vida humana e ser cocriador com Ele, e o lugar onde essa vida nova é gerada, segundo os planos de Deus, é no seio da família. É realmente o Santuário da Vida, onde a vida é gerada, cuidada, acompanhada, onde ela se desenvolve, e é a partir da onde ela também se multiplica e é mandada a formar outras famílias, ou seja, ela também é produtora de novas vidas”.

    O sacerdote também destacou os esforços do Papa Francisco para se fazer presente na vida das famílias. “Desde o início do seu pontificado o Papa Francisco tem se mostrado próximo das famílias e muito preocupado. Os primeiros sínodos que ele quis convocar foram sobre a família, e esse encontro mundial das famílias é mais uma oportunidade que o Papa tem de expressar sua proximidade às famílias, seu apoio, sua oração e a alegria que sente em estar junto as famílias”.

    Fonte: https://noticias.cancaonova.com/encontro-mundial-das-familias/encontro-mundial-das-familias-2018/9o-encontro-mundial-das-familias-sera-o-maior-da-historia-afirma-padre/

    Da Redação Multimídia
    Departamento de Jornalismo (com informações: Canção Nova)
    Kairós FM