Notícias

População vive mais, e valor da aposentadoria reduz até 1,38%.

A expectativa de vida do brasileiro aumentou e o peso do fator previdenciário nas aposentadorias por tempo de contribuição também. A nova tábua de mortalidade, divulgada ontem pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), vai derrubar em até 1,38% o valor do benefício. Para fugir das perdas, o segurado do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) terá que trabalhar entre 36 e 73 dias a mais.

 

A tabela do instituto é utilizada pela Previdência Social para atualizar o fator previdenciário, que é aplicado apenas nos benefícios por idade e por tempo de contribuição. Na prática, o fator reduz o valor da aposentadoria para pessoas mais novas.

 

Segundo o IBGE, a expectativa de vida do brasileiro nascido em 2016 passou para 75,8 anos, três meses e 11 dias a mais do que no ano passado, quando estava em 75,5 anos.

 

Cálculos do atuário especializado em Previdência, Newton Conde, da Conde Consultoria, mostram que as aposentadorias concedidas desde ontem devem ser reduzidas, em média, 0,73% em relação às concessões realizadas até o dia 30 de novembro. Como as aposentadorias no país são concedidas dos 40 aos 80 anos, o aumento médio da expectativa de vida dos segurados é de 54 dias.

 

Um homem de 55 anos, por exemplo, tem estimativa de vida, segundo o IBGE, de mais 24,1 anos. Comparado a 2015, essa média estava em 23,9 anos, uma diferença de dois meses e 12 dias.

 

Considerando que ele tenha contribuído por 35 anos, caso se aposente a partir de hoje, terá um fator previdenciário de 0,6868. Isso significa uma queda de 0,76% no valor do benefício concedido a quem se aposentou no ano anterior.

 

Supondo que este ano o contribuinte receba um salário de R$ 3 mil, ele se aposentaria com um salário de R$ 2.060,46. Uma diferença de R$ 15,85 comparado ao que ganharia se tivesse se aposentado até a última quarta-feira (R$ 2.076,31). O novo fator previdenciário vale até o dia 30 de novembro de 2018.

 

“Na prática, esse impacto causado pela mudança do fator previdenciário ainda é pequeno. Se você ficar cerca de mais dois meses trabalhando e contribuindo consegue recuperar essa diferença salarial”, explicou Newton Conde.

 

IDADE


Ainda segundo o especialista, o fator previdenciário possibilita que quem se aposente com idade mais elevada tenha nenhuma perda ou, até mesmo, que o salário de aposentadoria seja maior do que aquele que ganhava durante o período em que se esteve na ativa.

 

No caso de uma mulher que se aposentou hoje por tempo de serviço - com idade de 62 anos e 45 anos de contribuição -, recebendo, em média, R$ 3 mil durante o período trabalhado, o salário de aposentadoria seria de R$ 3,987,32. Uma diferença de R$ 987,32 em comparação com o valor que recebia no mercado de trabalho.

 

Fonte: https://www.gazetaonline.com.br/noticias/economia/2017/12/populacao-vive-mais-e-valor-da-aposentadoria-reduz-ate-1-38-1014109596.html

 

Da Redação Multimídia

Departamento de Jornalismo (com informações: Gazeta Online)
Kairós FM

 voltar  |  topo  |  imprimir

 
Ao vivo Bom dia Kairós 1°Edição com Gilson Meirelles das 07:30 às 09:00
  • 1 . Maiara e Maraisa - Bengala e Crochê
  • 2 . Jorge e Mateus - Contrato
  • 3 . Kell Smith - Era Uma Vez
  • 4 . Dom Paulo Bosi Dal´Bó - São Mateus (Hino do Jubileu Diocesano)
  • 5 . Solange Almeida (Part. Wesley Safadão) - Se É Pra Gente Ficar
 

De onde você ouve a rádio Kairós?

Resultado Parcial