Notícias

ES apresenta 67% das rodovias com alguma deficiência, diz estudo.

As condições das rodovias federais e estaduais que cortam o Espírito Santo pioraram durante o ano de 2017, em relação ao ano anterior. Os dados são da pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Transportes (CNT), divulgada nesta terça-feira (7).

 

Da extensão total avaliada este ano, 67% das estradas apresentaram algum tipo de deficiência no pavimento, na sinalização ou na geometria da via. Em 2016, 55,6% das rodovias apresentaram problemas.

 

Procurado pela reportagem, o Departamento de Estradas e Rodagem do Espírito Santo (DER-ES) disse que a pesquisa não traduz a verdade, pois coloca as rodovias estaduais e federais no mesmo patamar.

 

Neste ano, foram analisados 1.745 km de rodovias pavimentadas do estado, sendo que, destes, foram 1.017 km de extensão federal e 728 km de extensão estadual. Em 2016, a avaliação havia sido feita em 1.687 km.

 

A engenheira civil e especialista em infraestrutura de transportes Gesiane Silveira Pereira explicou que os critérios avaliam o bom funcionamento da via.

 

“A pesquisa avalia três importantes dimensões, que são a geometria da via, a qualidade da pavimentação e a sinalização. São itens importantes para definir o bom funcionamento dela, se é boa ou não. Isso influencia diretamente no número de acidentes que ocorrem nas vias, no custo operacional dessas vias, o que se gasta para utilizá-las com pneus, combustíveis e outras coisas”, pontuou.

 

Condições

 

Da extensão total avaliada nesta edição, apenas 564 km (32,3%) foram classificados como em boas ou ótimas condições pela pesquisa. A maior parte das rodovias avaliadas, num total de 1.181 km (67,7%), foi apontada como regular, ruim ou péssima.

 

Já 59,7% das estradas apresentaram sinalização entre regular e péssima. Em 2016, o índice era de 43,6%.

 

Do total, 60,5% do pavimento foi considerado regular, ruim ou péssimo. Em 2016, eram 52,9%.

 

Trechos de gestão pública

 

Foram analisados 1.212 km de rodovia sob gestão do poder público, dos quais 88,3% são regulares, ruins ou péssimos e somente 11,7% são bons ou ótimos.

 

“Uma coisa importante que a pesquisa apresentou é que o trecho avaliado, que está sob concessão privada, mostra resultados muito bons, melhores do que os que estão sob a gestão do poder público”, falou Gesiane.

 

Gastos

 

Em 2016, devido às deficiências no pavimento, o custo operacional do transporte sofria acréscimo de 26,1%. Para reconstruir, restaurar e fazer a manutenção dos trechos danificados, seriam necessários R$ 920 milhões.

 

Já em 2017, as deficiências no pavimento elevaram o custo operacional em 37,7%. Para ações emergenciais de reconstrução e restauração, seriam necessários R$ 1,17 bilhão. Já para a manutenção de trechos desgastados, o custo é de R$ 140,14 milhões.

 

DER-ES

 

Para o diretor-geral do DER-ES, Enio Bergoli, a pesquisa não traduz a verdade, porque coloca as rodovias estaduais e federais no mesmo patamar.

 

“O primeiro problema dessa amostragem é que ela inclui rodovias com objetivos diferenciados numa mesma amostra. Obviamente, uma rodovia federal que recebe alimentação de rodovias estaduais, a geometria é, proporcionalmente, mais importante do que é para as rodovias estaduais”, falou.

 

Além disso, Bergoli destacou que a pesquisa não considerou as melhorias feitas pelo governo estadual nas estradas.

“Do ano passado para esse ano, não foram consideradas as melhorias que o governo do estado fez, por meio do DER, nas rodovias estaduais. Um exemplo claro é que inauguramos toda a reabilitação da rodovia ES-257 e houve uma piora dos indicadores. Parece que não foram a campo verificar essas melhorias”, declarou.

 

O representante do DER-ES falou que as rodovias federais e estaduais recebem volume de tráfico diferente e, assim, devem ser analisadas de acordo com as peculiaridades de cada uma.

 

Fonte: https://g1.globo.com/espirito-santo/noticia/es-apresenta-67-das-rodovias-com-alguma-deficiencia-diz-estudo.ghtml

 

Da Redação Multimídia

Departamento de Jornalismo (com informações: G1)
Kairós FM

 voltar  |  topo  |  imprimir

 
Ao vivo Boa Tarde Kairós com Rosy Oliveira das 14:00 às 15:00
  • 1 . Maiara e Maraisa - Bengala e Crochê
  • 2 . Jorge e Mateus - Contrato
  • 3 . Kell Smith - Era Uma Vez
  • 4 . Dom Paulo Bosi Dal´Bó - São Mateus (Hino do Jubileu Diocesano)
  • 5 . Solange Almeida (Part. Wesley Safadão) - Se É Pra Gente Ficar
 

De onde você ouve a rádio Kairós?

Resultado Parcial