Notícias

Bancários voltam ao trabalho nesta terça-feira (27).

Após 21 dias, a greve nacional dos bancários acabou para todos os bancos públicos e privados no Espírito Santo e outros 17 Estados. Todas as agências voltam a funcionar normalmente nesta terça-feira.

Nesta segunda, os sindicatos estaduais se reuníram para decidir se terminavam com a paralisação. O Comando Nacional que representa os grevistas se reuniu com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) na última semana. Com as negociações, a liderança dos trabalhadores recomendou o fim da greve. No entanto, é das assembleias sindicais de cada Estado a decisão final sobre a interrupção do movimento grevista.

Após reunião da direção do Sindicato dos Bancários do Espírito Santo (Sindibancários-ES), a decisão sobre o fim da paralisação foi tomada em assembleia da categoria na noite desta segunda, no Centro Sindical dos Bancários. Cerca de 600 trabalhadores foram à reunião.

A proposta da Fenaban inclui aumento salarial de 10%, com ganhos reais de 0,11% acima da inflação. Além disso, benefícios como vales refeição e alimentação receberam aumento de 14%.

“A avaliação da greve é positiva. Foi a pressão dos bancários que fez a Fenaban sair dos 5,5% e chegar a aos 10%, que ainda é muito pouco se comparado ao lucro dos bancos”, afirmou o diretor de Imprensa do Sindicato, Carlos Pereira de Araújo (Carlão) .


A proposta aprovada

Reajuste: 10%

Pisos: Reajuste de 10%

- Piso de portaria após 90 dias: R$1.377,62

- Piso de escriturário após 90 dias: R$1.976,10

- Piso de caixa após 90 dias: R$2.669,45 (que inclui R$470,75 de gratificação de caixa e R$222,60 de outras verbas de caixa).

PLR regra básica: 90% do salário mais valor fixo de R$2.021,79, limitado a R$10.845,92. Se o total apurado ficar abaixo de 5% do lucro líquido, será utilizado multiplicador até atingir esse percentual ou 2,2 salários (o que ocorrer primeiro), limitado a R$23.861,00.

PLR parcela adicional: 2,2% do lucro líquido distribuídos linearmente, limitado a R$4.043,58.

Antecipação da PLR até 10 dias após assinatura da Convenção Coletiva: na regra básica, 54% do salário mais fixo de R$1.213,07 limitado a R$6.507,55. Da parcela adicional, 2,2 % do lucro líquido do primeiro semestre, limitado a R$2.021,79. O pagamento do restante será feito até 01 de março de 2016.

Auxílio-refeição: de R$26 para R$29,64 por dia.

Cesta-alimentação: de R$431,16 para R$491,52

13ª cesta-alimentação: de R$431,16 para R$491,52

Auxílio-creche/babá: de R$ 358,82 para R$394,70 (para filhos até 71 meses). E de R$306,96 para R$337,66 (para filhos até 83 meses).

Requalificação profissional: de R$ 1.227,00 para R$1.349,70

Compensação dos dias de greve: uma hora diária até 15 de dezembro, a contar a partir da assinatura da Convenção. Dessa forma, serão abonados 63% das horas dos trabalhadores de 6 horas, de um total de 84 horas, e 72% para os trabalhadores de 8 horas, de um total de 112 horas.


Fonte: Gazeta Online

Da Redação Multimídia

Departamento de Jornalismo
(com informações: Gazeta Online)
Kairós FM


 voltar  |  topo  |  imprimir

 
Ao vivo Bom dia Kairós com Dejota das 09:00 às 10:00
  • 1 . Luan Santana - 2050
  • 2 . Jorge e Matheus - Contrato
  • 3 . Vitor Kley - O Sol
  • 4 . Dennis DJ (part. Bruno Martini e Vitin) - Sou Teu Fã
  • 5 . Nicky Jam (part. J Balvin) - X (EQUIS)
 

Você acredita que a seleção brasileira vai ganhar a Copa do Mundo 2018?

Resultado Parcial