Notícias

Dezoito carros roubados por dia no Espírito Santo.

Uma média de 18 veículos são roubados por dia no Espírito Santo este ano. Ou seja, a cada 1h15 um bandido faz uma vítima desse tipo de crime no Estado.

Os dados foram divulgados pela Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV). O índice de recuperação desses veículos chega até 75%, número considerado bom pelo delegado Tarcísio Otoni, titular da unidade.

“Nosso índice de recuperação é considerado muito bom, muito alto. É um caminho importante, ano passado a gente fechou com 7.088 roubos e furtos e esse ano esperamos cair para abaixo da casa dos 7 mil”, afirmou.

No total, de janeiro a agosto deste ano, 4.454 veículos foram roubados. O número é 10% menor que no mesmo período do ano passado, quando 4.920 crimes foram registrados.

Uma dessas 4.454 vítimas de bandidos esse ano é uma designer. Ela saía de um prédio na Praia do Canto, com o filho de 11 anos, quando foi abordada pela quadrilha.

“Era uma segunda-feira de feriado, estávamos eu e meu filho saindo de um prédio na Praia do Canto e quando acionei o alarme do carro já avistei, há uns 60 metros, três caras. Ainda brinquei com o meu filho dizendo que iam assaltar a gente, mas achei que dava tempo de sair", afirmou a vítima, que preferiu não se identificar.

Antes que a vítima pudesse sair, os bandidos se aproximaram, armados, renderam a designer, que teve uma arma apontada para a cabeça, assim como a criança, e foi obrigada a entregar o carro e pertences.

Bairros preferidos

Segundo Tarcísio Otoni, os bandidos possuem uma preferência por bairros com mais movimentação de pessoas.

Um levantamento feito pela reportagem com as ocorrências dos últimos dois meses mostram que os bairros Praia da Costa e Cobilândia, em Vila Velha, Campo Grande, em Cariacica, e Morada de Laranjeiras e Colina de Laranjeiras, na Serra, são os preferidos dos assaltantes. (Com a colaboração do G1/ES).


Bandidos de fora de olho no Estado

Caminhões de carga e caminhonetes são os alvos preferidos de bandidos que vêm de fora do Espírito Santo para roubar veículos no Estado.

Segundo o titular da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV), delegado Tarcísio Otoni, algumas rotas de criminosos já foram rastreadas pela polícia.

“A gente tem casos que envolvem sul da Bahia, Minas Gerais e o Norte Fluminense. Não tem sido tão frequente aqui, mas aparece entre as nossas ocorrências sim e no histórico de operações anteriores”, afirmou.

Ainda de acordo com Otoni, o principal objetivo desses criminosos é ganhar dinheiro, seja com o veículo roubado, ou com a carga que carrega.

“Tem o criminoso que visa o veículo pesado ou somente a carga que ele carrega. Mas o principal objetivo é a adulteração para revender no mercado. Eles adulteram chassi e outras identificadores”, concluiu o delegado titular da DFRV.


Ações para evitar desmanches

Uma das táticas para tentar diminuir a atuação de grupos especializados em roubos de carros e a fiscalização constante de ferros-velhos de todo o Espírito Santo.

O trabalho é realizado pelos policiais da Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos (DFRV) diariamente, segundo o delegado titular da unidade, Tarcísio Otoni.

“Diariamente os policiais trabalham na fiscalização de ferros-velhos, para tentar evitar a receptação dos veículos. A gente também faz rotas diárias de onde esses carros são guardados para depois irem para fora ou serem desmanchados”, contou Otoni. De acordo com o delegado, a atividade dos ferros-velhos são regulamentados por uma lei estadual e outra federal. Portanto, só podem funcionar com a autorização da DFRV. Para Tarcísio Otoni, este foi um passo importante no combate aos crimes de roubos de veículos.

“Hoje eles só podem funcionar com nossa autorização. Essa legislação, em outros países, como a Argentina, por exemplo, diminuiu em quase pela metade o furto e o roubo de carro e a gente tem o controle disso tudo aqui no Estado. Isso ajuda a reprimir, porque o ladrão não vai ter mais, de forma fácil, o receptador”, destacou o delegado.


Entrevista (vítima de assalto)

“Foi um baque muito grande para mim”

A Praia da Costa, em Vila Velha, é um bairro muito visado por ladrões de veículos. Vítima de assaltantes após retornar da Europa, onde morou por 25 anos, uma tradutora, 48, disse que pensou em voltar após sofrer com bandidos.


Como foi a abordagem?

Eram quase 19h, fui visitar meu pai e quando acabei de estacionar o Corolla, dois homens armados chegaram perto de mim, levantaram a camisa, mostrando as armas, mandaram eu não reagir e passar tudo. Foi muito rápido. Ele pegou a chave da minha mão, entrou no carro e fugiu na maior naturalidade. Deu para perceber que fazer aquilo era comum para ele.


Foi a primeira vez que passou por isso?

Foi o primeiro assalto que sofri na minha vida. Tinha acabado de chegar da Europa, morei lá por 25 anos e foi um baque muito grande para mim. A gente só acredita na violência quando acontece com a gente.


Já tinha ouvido dizer que o bairro está perigoso?

Me disseram que isso está ocorrendo com reqüência, infelizmente. Foram as minhas “boas-vindas”. Até hoje não apareceu o meu carro e o seguro já me reembolsou do valor.


Saiba mais

Roubo de veículo

Dicas de segurança

- Estacionar em locais iluminados e movimentados

- Evitar deixar objetos de valor à vista dentro do veículo. Guardar no porta-malas

- Parar no semáforo com a primeira marcha engatada

- Ficar atento a pessoas suspeitas no ato de estacionar ou retornar para o carro

- Nunca permanecer no interior de um veículo estacionado em via pública

- Ao sair do carro, nunca deixar ligado ou com as chaves na ignição

- Dirigir com os vidros fechados e portas travadas para evitar ser surpreendido

- Caso não possa evitar o assalto, nunca reagir em nenhuma situação


Fonte: Gazeta Online

Da Redação Multimídia

Departamento de Jornalismo
(com informações: Gazeta Online)
Kairós FM

 voltar  |  topo  |  imprimir

 
Ao vivo Voz do Brasil com EBC das 19:00 às 20:00
  • 1 . Maiara e Maraisa - Bengala e Crochê
  • 2 . Jorge e Mateus - Contrato
  • 3 . Kell Smith - Era Uma Vez
  • 4 . Dom Paulo Bosi Dal´Bó - São Mateus (Hino do Jubileu Diocesano)
  • 5 . Solange Almeida (Part. Wesley Safadão) - Se É Pra Gente Ficar
 

De onde você ouve a rádio Kairós?

Resultado Parcial